O que é SNMP?

O que é SNMP?

Um dos protocolos mais utilizados para auxiliar na gerência de redes e protocolo base do SLAview, neste artigo apresentaremos uma breve introdução ao protocolo SNMP. O protocolo simples de gerência de rede (SNMP da siga em Inglês) teve sua origem na RFC 1067 em 1988, evoluindo por algumas versões, estando atualmente na versão 3. É um protocolo da camada de aplicação (camada sete do modelo OSI) que utiliza usualmente a porta 161 do protocolo de transporte UDP. A vantagem de ser um protocolo de camada sete reside no fato da abstração das outras camadas da rede, podendo o gestor gerenciar um dispositivo que se encontre fora da sua rede de origem. O SNMP, por consumir poucos recursos da rede e de processamento acabou se disseminando, o que permitiu a sua inclusão em equipamentos bastante simples como, por exemplo, impressoras. O SNMP ajuda o gestor da rede a localizar eventuais problemas e falhas em sua rede. Através de um gerente SNMP (SLAview por exemplo), pode-se visualizar gráficos referentes a estatísticas de tráfego, nível do toner em impressoras, CPU e memória de diversos dispositivos e até mesmo a quantidade de processos que estão sendo executados em um dado dispositivo. Além do gerente…

O que é NetFlow?

O que é NetFlow?

Gerenciamento de rede com NetFlow - Quebrando paradigmas Todo administrador de rede necessita compreender o tráfego que passa em sua rede. Entender como a rede está sendo utilizada é a chave para cumprir as normas de QoS. É essencial saber o que realmente está acontecendo na rede e quem está utilizando o quanto da banda disponível. Quando o SNMP apareceu em 1988, era a ferramenta de gerenciamento de redes que provia um primeiro nível de visibilidade para os gerentes de rede. Com o passar do tempo o protocolo foi melhorado e suas limitações chave tais quais falta de segurança, por exemplo, foram corrigidas nas versões posteriores. No entanto , comparado às mudanças nas versões do SNMP, houve muito mais mudanças de comportamento e uso da rede nos últimos 20 anos. Uma rede típica hoje suporta mais do que simples pacotes de dados e poucas aplicações. Com o surgimento de aplicações em tempo real como VoIP, video-conferência, streaming multicast e unicast, VPNs, computação em nuvem, e-commerce, spam, trojan e vírus, por exemplo, está cada vez mais claro que uma nova ferramenta para entender o fluxo de dados e gerenciar as redes seria necessária. Conhecer a utilização do link não é mais…

Relatórios, uma mão na roda!

Relatórios, uma mão na roda!

Todos nós sabemos o quanto é importante (e chata) a elaboração de relatórios periódicos e detalhados num ambiente corporativo. O administrador da rede é constantemente posto numa situação em que precisa justificar alguma mudança ou a aquisição de novos dispositivos e tecnologias. Já em outras, simplesmente gostaria de verificar quais são as N aplicações que mais consumem a sua banda de forma mais detalhada. Com o uso das ferramentas Telcomanager, essas tarefas tornam-se mais simples e automáticas! É possível a geração de diversos relatórios totalmente customizáveis mostrando informações como endereço IP de origem, endereço IP de destino, porta de origem, porta de destino, entre outras. Além disso, o usuário pode gerar o relatório imediatamente ou agendá-lo para execuções futuras e periódicas. Dessa forma o administrador fará essa configuração uma única vez e relatórios repetitivos são executados automaticamente. Relatórios de dados brutos Um relatório de dados brutos simplesmente mostra todos os fluxos gerados seguindo determinados parâmetros definidos pelo usuário. Uma maneira rápida e prática de se gerar um relatório desse tipo no TRAFip, por exemplo, é através de um gráfico que mostre as informações que o administrador gostaria de detalhar. Se o usuário acessar um gráfico qualquer e clicar com o…

Arquitetura Distribuída

Arquitetura Distribuída

Arquitetura Distribuída para redes de grandes dimensões As ferramentas de gerência de rede são peças fundamentais em um ambiente onde os requisitos confidencialidade, desempenho, análise de falhas, segurança, caracterização de tráfego, QoS, planejamento de rede e previsão de tráfego devem ser monitorados e avaliados constantemente para garantir qualidade na entrega de serviços. A Telcomanager possui um sistema de gerenciamento baseado em appliances. A solução em appliances da Telcomanager é adaptável a determinados tamanhos de rede. Para cada tipo de rede, existem diversos modelos diferenciados em processamento e armazenamento de dados que são condizentes com quantidade de fluxos e dispositivos que a rede possui, sem deixar brechas para perda de informações e lentidão no sistema de gerência. Para redes com muitos dispositivos, onde há uma quantidade muito grande de fluxos, é implementada a solução em Arquitetura Distribuída. Trata-se de um sistema de gerenciamento em que são utilizados dispositivos denominados coletores e consolidadores que colaboram para uma melhor performance no processamento e na capacidade de coleta de informações, proporcionando um monitoramento ágil e eficiente de toda rede, sem perda de dados importantes. Os coletores não são simples repassadores de informação. Tratam-se de appliances que formam uma arquitetura em cluster, e que atuam…

Análise de Tendência

Análise de Tendência

Analisando as tendências do seu tráfego As redes de dados atendem uma demanda crescente de necessidades corporativas de tráfego de informação e por isso devem ser frequentemente expandidas. Em redes de grande porte esse cenário é ainda mais crítico. Em alguns casos, onde podemos observar um crescimento constante de uma curva ao passar do tempo, é possível definir a tendência de seu comportamento através do uso de uma ferramenta matemática que utiliza pontos da curva para estimar uma extrapolação dos seus valores para uma data futura. Com sua grande capacidade de coleta, retenção e análise de dados dos ativos da rede as ferramentas Telcomanager possibilitam realizar previsões sobre o comportamento da mesma podendo, por exemplo, dizer antecipadamente quando um link precisará de upgrade ou qual o tráfego estimado para uma determinada data. O módulo de análise de tendências em nossas ferramentas foi desenvolvido com o intuito de ajudar o administrador na árdua tarefa de agir proativamente em relação ao planejamento de capacidade e expansão de sua rede. Dessa forma poderá justificar gastos futuros e antecipar a ocorrência de possíveis eventos. Quando o administrador cria um gráfico customizável no SLAview, por exemplo, ele terá a opção de ativar o módulo de…

Graphset NOC Display

Graphset NOC Display

Características gerais do Graphset NOC Display Em um Centro de Operação de Rede, operadores precisam estar atentos 24 horas por dia no comportamento de cada dispositivo, na quantidade e nas características do tráfego que passam pela rede. Desde uma gerência de pequenas proporções, como o monitoramento de departamentos/áreas de uma corporação, até o controle de grandes operadoras de telecomunicações, em que suas redes atingem diferentes regiões do país e até mesmo outros países, há a necessidade de manter uma ampla visão dos dispositivos e dos dados trafegados na rede. Porém, como manter uma ótica de grandes proporções? Como se pode monitorar simultaneamente o tráfego que passa por diferentes Estados, regiões, países, e como enxergar o desempenho de diferentes dispositivos de localidades distintas da rede? O NOC Display é um mecanismo integrado às ferramentas TRAFip e SLAview para a visualização simultânea de gráficos gerados nas mesmas, possibilitando uma visão ampla das diversas localidades atribuídas à rede e de diferentes dispositivos segundo uma configuração customizada pelo usuário. Nele, é possível visualizar um conjunto de gráficos selecionados pelo próprio usuário em uma mesma tela, permitindo que o operador que gerencia a rede consiga obter uma visão ampla dos principais parâmetros a serem monitorados…

Protocolos de exportação de fluxos nas redes IP

Protocolos de exportação de fluxos nas redes IP

Ferramentas tradicionais de gerência de redes IP usam o protocolo SNMP para medir diversos parâmetros de desempenho, como contadores de erros em interfaces e volume de tráfego (essencial no gerenciamento dessas redes). Porém, apenas gerenciar a infraestrutura do ponto de vista de desempenho não é suficiente, pois à medida que o volume de tráfego cresce, exponencialmente, os gestores da rede devem conhecer esse tráfego em detalhes, que são essenciais para o entendimento do comportamento de aplicações, usuários, departamentos de empresas e outros indivíduos e estruturas que dependem dessas redes. Houve uma tentativa de fornecer um maior detalhamento sobre o tráfego de redes IP com o uso do protocolo SNMP por meio da criação da MIB RMON - remote monitoring. Porém, ela foi frustada, pois não oferecia informações suficientes sobre o tráfego IP e exigia uma enorme sofisticação das aplicações de gerência para que fossem capazes de coletar os dados disponibilizados na MIB RMON. Logo, viu-se que o protocolo SNMP não seria capaz de prover o detalhamento necessário e que abordagens diferentes deveriam ser adotadas. Os protocolos de exportação de fluxos se mostraram uma maneira mais escalável para informações essenciais sobre o tráfego da rede. Histórico A primeira tecnologia de exportação de…

Capacity Planning: Desafio do Gestor de TI

Capacity Planning: Desafio do Gestor de TI

Introdução Uma das tarefas mais difíceis do administrador de rede é fazer o planejamento de capacidade da rede. O capacity planning em TI é um processo que envolve o correto dimensionamento de todos os links, equipamentos e recursos de uma rede, incluindo licenças, softwares e as pessoas necessárias para operar e gerir esta rede para que ela suporte as atividades essenciais do negócio da empresa. Um site mal dimensionado pode trazer uma perda significativa de receita para a empresa, causando ineficiência operacional. Pode-se dizer que o objetivo do capacity planning é diminuir a discrepância entre a demanda real e a capacidade ofertada pela rede. Este artigo mostra como se pode aumentar a precisão do capacity planning utilizando uma ferramenta de caracterização de tráfego, evitando gastos desnecessários. Fazendo o capacity planning O primeiro passo é obter, principalmente com as áreas de marketing e de planejamento estratégico, a demanda a ser atendida no próximo ano ou período fiscal. Essa demanda pode ser um acréscimo na infraestrutura existente, caso a empresa esteja com visão de crescimento ou mesmo um corte nos recursos atuais caso a estratégia da empresa seja de retração, com revisão do portfólio e corte de custos. O segundo passo é…